Léa Ferro ~ Arpoador: Contos e Poesias
"A noite é o silêncio que cala o olhar dos amantes!" Léa Ferro 1994
Capa Textos E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Contato Links
Entrevista – Editora Illuminare - Ano 2015

- Nome: Léa Ferro
- Cidade e estado: Gaúcha radicada em São Sebastião - SP
- Profissão: Poeta e escritora.
- Idade: 37 anos
- Site: Arpoador -  www.leaferro.com

1: Como a vontade de escrever surgiu na sua vida? Você era uma leitora que se tornou uma poeta ou já nasceu poetisa e se tornou escritora?

Comecei a rabiscar versos soltos na infância, mas nada concreto, aos 14 anos reli um poema de Drummond em uma nota de cinquenta cruzados e corri para escrever um poeminha, a partir deste poema, me encantei perdidamente pela poesia e passei a me interessar, profundamente, pela leitura poética. 

2 : Além de poesias, você escreve prosas e contos, mas você gosta mais da poesia?

Escrevo poesia, conto, mini conto, novela, romance, prosa poética, mas é claro, que minha paixão é, sobretudo, a poesia! (Poesia é oxigênio!)

3 : Onde você busca inspiração para seus textos?

No amor e na vida real. (Viver é a melhor poesia!) Em cada sentimento que tenho ou presencio, nas pessoas que me cercam, em acontecimentos políticos, amorosos, doloridos, outonais. A vida é uma grande sala de aula poética. Basta olhar ao redor. É claro, que a paisagem brasileira, tem grande força sobre a minha escrita, principalmente o mar.

4: Você tem uma rotina para escrever? Alguma mania?

Não. Absolutamente. A poesia surge sempre de forma inesperada, geralmente me pega desprevenida; na rua, na fila do banco, no meio da madrugada. Não tenho uma rotina poética, nem regras, simplesmente acontece, como aquela flor que você plantou há muito tempo e de repente, surge um botão.

5: O que você gosta de ler? Tem um gênero, autor ou livro preferido?

Livro preferido: A Rosa de Sarajevo de Margaret Mazzantini. Escritor preferido: Drummond. Amo literatura brasileira e portuguesa, são as minhas preferidas, são riquíssimas. Leio todo o tipo de literatura, romance, suspense, trama, guerra, biografias, terror, mas é verdade que pouca coisa me agrada ao ponto de querer repetir a dose. Sou chata. Quando comecei a escrever, me perdia no tempo lendo Drummond, Lispector, Quintana, Meireles, Vinicius, Neruda, Camões, Bocage, Pessoa, Florbela, etc. Nos últimos tempos tenho lido muitos romances e biografias sobre as questões no Oriente Médio, são histórias fantásticas, que nos remetem a um mundo que nós (ocidentais) jamais seremos capazes de compreender como um todo.

6: Que dica você daria para escritores iniciantes?

É difícil dar dicas, seria uma grande responsabilidade. Eu iniciei com a publicação online há alguns anos. Criei um blog, depois um site, até que descobri um site literário que protege os direitos autorais, impedindo cópia dos trabalhos. Através da publicação online, fui convidada para participar de algumas antologias, o que facilita muito o conhecimento sobre publicações, além de ser uma forma de custo acessível e nos abrir portas para o mercado editorial.
 

 
 
 
Léa Ferro
Enviado por Léa Ferro em 26/09/2020
Alterado em 27/09/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Contos & Poesias
"A mais que a lua seja bela / serás sempre a bela lua!"
Léa Ferro 1994
Arpoador é um site de literatura independente. Se você quiser contribuir financeiramente, realize uma doação em qualquer valor. Obrigada e boa leitura!