Léa Ferro ~ Arpoador: Contos e Poesias
"A noite é o silêncio que cala o olhar dos amantes!" Léa Ferro 1994
Capa Textos E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Contato Links
Soneto de Borboletas:
1- Soneto de Feiticeira

Viestes sorrindo como a Lua
Estendendo tuas brancas mãos
O olhar perdido pelas ruas
Disfarçando a bela emoção.

Viestes trajando esperança
Em completude... Terna devoção
Teu olhar trazendo segurança
Perfumando toda a estação.

Viestes sorrindo com a alma
Embalando na noite a canção
Repousando o beijo na palma...

... Viestes e deixastes o verão!
Inundando-me da bela calma
Viestes Tu... Feiticeira paixão.

Léa Ferro. 10-10-2006.




2- Soneto de Etérea Rosa!

Etérea e branda é a rosa
Fêmea que se faz em verso
Em teu corpo, sou universo!
Pétala ritmada se faz prosa.

Etérea e delicada é a flor
És rosa no jardim do amor
Es sangue e terno betume
Es delírio em meu perfume.

Divagam os tristes ais
Que teu seio me derrama
Na pele te cravo, me chama!
Rosa que me queres mais.

Etérea rosa sentimento
Eterno, é o nosso momento!

Léa Ferro. 10-10-2006.




3- Soneto a Embalar

Embala-te nas manhãs
Onde o vento ameno, meu
Há de trazer-te a calma
Que busca o coração teu.

Embala-te na canção
Que a vida faz nascer
No pôr-do-sol beira mar
Na areia ao adormecer.

Embala-te nos delírios
Que tuas brancas mãos
Pintam em azul e amarelo
Num quadro de emoção.

Embala-te pela tenra vida
Tecendo amor, volta e ida.

Léa Ferro. 27-03-2007.




4- Soneto em Sonho.

O exausto corpo que se lança ao chão
Procura por teu abraço ao adormecer
Na esperança de que a sólida ilusão
Possa o teu sorriso, em sonho trazer.

E nos verdes campos hei de eternizar
A doçura imensa que é um beijo teu
Pra quando aurora vir me despertar
Eu possa sentir vivo, o coração meu.

E neste sonho, hei de com loucura
Amar tua pele, tua boca, tua alma...
E tua voz será em minha dor, a cura
Sentindo o carinho teu que me acalma.

E neste sonho lindo, hei de caminhar
Onde tocam teus pés, no segredo amar!

Léa Ferro. 09-04-2007.




5- Soneto: Amanhece!

O Sol adormece a madrugada
Permite a Lua clara repousar
Trazendo o canto da passarada
E a euforia das crianças a brincar!

O Sol adormece o velho boêmio
Ilumina a caminhada do pescador
Traz fortuna, aventura e prêmio
Traz também, a saudade e a dor!

O Sol adormece minh’alma triste
Traz na lembrança o entardecer
Quando lindamente tu sorriste...

...Com o brilho da vida em teu olhar
O Sol na magia faz-me pertencer
Intensamente, em teu elo amar!

Léa Ferro. 14-04-2007.




6- Soneto de Ama-se!

Ama-se no silêncio das vozes
Ao entardecer a beira mar
Ama-se na dor e na glória
Ao cair da noite e no despertar.

Ama-se no sorriso inquieto
Onde a luz beija o olhar
Ama-se na esperança menina
Que o coração quer acreditar.

Ama-se como loucos e amantes
No delírio das mãos ao tocar
À face tristonha e errante.

Ama-se na perfeição ao burbulhar
As gotas de chuva em nossos pés
Ama-se, o amigo, por aqui estar!

Léa Ferro. 18-04-2007.




7- Soneto de Borboletas!

As borboletas, pousam
Onde pousa o meu olhar
Tu és a flor sorridente
Que despertou o meu amar!

As borboletas saltitantes
Vem na manhã fazer sorrir
As Rosas e as Margaridas
Que só Tu, fazes florir!

As borboletas engrandecem
O cenário, no amanhecer
E nos beijos envaidecem...

...Os pássaros belos a voar
As borboletas, pousam
Mas só Tu, sabes (me) amar!

Léa Ferro. 18-04-2007.




8- Soneto em Morada!

Em teu suave sorriso
mora o poema alegre
mora o abraço gentil
mora a fidelidade!

Em teu doce olhar
mora uma esperança
mora um dia de sol
mora a luz e o luar!

Em tua voz de menina
mora a guerreira de espada
em punho, à proteger!

Em tua leve caminhada
moram anjos, moram flores
à abrigar-se, em tua morada!

Léa Ferro. 20-05-2007.
Léa Ferro
Enviado por Léa Ferro em 23/04/2008
Alterado em 29/04/2008
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Contos & Poesias
"A mais que a lua seja bela / serás sempre a bela lua!"
Léa Ferro 1994
Arpoador é um site de literatura independente. Se você quiser contribuir financeiramente, realize uma doação em qualquer valor. Obrigada e boa leitura!